Aumentando a produtividade de lavouras: conheça as 6 principais dicas

Aumentando a produtividade de lavouras: conheça as 6 principais dicas

Tempo de leitura: 10 minutos

O agronegócio brasileiro, essencialmente a agricultura, mesmo perante a grave crise econômica enfrentada nos últimos anos, tem papel de destaque na balança comercial do país.

Porém, mesmo com números expressivos, nossa agricultura não é tão eficiente como se imagina. Ainda temos muitos problemas que precisam ser solucionados para que tenhamos capacidade de alimentar a crescente população mundial.

Essa ineficiência reflete a produtividade agrícola brasileira, que, em muitas regiões, é considerada baixa. Um dos grandes desafios do setor agrícola brasileiro é tentar encontrar formas de aumentar a produtividade. Lembrando que novas áreas para grandes lavouras ou pastagens estão cada dia mais raras, portanto, a meta de todo produtor é aumentar a produtividade agrícola das já existentes.

Há diversas formas para garantir o aumento da produtividade agrícola, desde técnicas mais eficientes de manejo, passando pela gestão profissional de toda a atividade e chegando até à adoção de tecnologias inovadoras que, agregadas, podem trazer avanços produtivos para lavouras Brasil afora.

Portanto, se você tem problema de produtividade em sua lavoura, acompanhe nosso artigo.

1. Conscientização: essencial para o aumento da produtividade

produtividade de lavouras

Essa dica não é tecnológica, muito menos uma técnica de manejo, mas é de extrema importância para garantir que as outras que aqui apresentaremos tenham sucesso.

Todos os envolvidos, incluindo produtores, indústrias, governantes e, por fim, consumidores, devem agir em conjunto para aumentar a produtividade. Ao mesmo tempo, a união deve ser ainda maior para produzir de forma sustentável, não só na tangente da lavoura, mas, também, com os cuidados com o solo, a água, o ambiente e tudo que a produção agrícola pode envolver.

Precisamos estar conscientes que nossa agricultura deve ser menos agressiva, com investimentos em pesquisa para aumentar a produtividade, equilibrando o máximo de produção e a maior redução dos impactos que esta pode causar ao ambiente.

A conscientização ambiental só será possível com a percepção e entendimento do real valor do meio ambiente na sociedade. O dia em que cada brasileiro entender como esta questão afeta sua vida de forma direta e irreversível, o meio ambiente não precisará mais de defensores. Seremos mais produtivos e muito mais conscientes.

2. Agricultura de precisão: a modernidade chegando à lavoura

Esta dica é muito valiosa. A agricultura de precisão está cada vez mais presente no agronegócio brasileiro: grandes propriedades agrícolas que aumentaram de forma significativa sua produtividade priorizaram tal tecnologia. Portanto, se você quer ser mais produtivo, precisa conhecer a agricultura de precisão!

Também conhecida como “smart farming”, a agricultura de precisão é um sistema de gerenciamento agrícola e está intimamente ligada à tecnologia de informação, que irá detectar, monitorar e orientar produtores do campo na gestão geral da lavoura, oferecendo melhora significativa da produtividade, com consequente preservação do meio ambiente e aumento da renda.

A agricultura de precisão faz uso de serviços de GPS, sensores, mini estações meteorológicas e Big Data, sempre em busca do aumento da produtividade da lavoura.

Uso de drones: tecnologia em prol da produtividade

Os drones são os queridinhos da agricultura de precisão e da maior produtividade. Tal tecnologia é uma febre mundo afora, entregas de mercadorias são feitas por eles, filmagens em locais difíceis e até mesmo a espionagem é feita por drones. E é claro que o campo não ficaria de fora dessa inovação.

Diversos produtores ainda têm muito receio quando são apresentados a novidades, principalmente aquelas ligadas à tecnologia. Porém, vale muito a pena prestar atenção nessa tendência, que promete ser de grande utilidade para o produtor rural.

Por meio de imagens e até sensores infravermelhos, os drones podem auxiliar na detecção de falhas na lavoura, além de áreas com falta ou excesso de água e a necessidade ou não da utilização de agrotóxicos ou qualquer outro suplemento agrícola – tudo em prol do aumento da produtividade e redução do custo.

Mecanização agrícola de ponta: Aliados da alta produtividade

A agricultura de precisão também faz uso das maquinas mais modernas presentes na atualidade. Tratores e colheitadeiras trabalham em diversas operações, que incluem o preparo do solo, semeadura, plantio, tratos culturais e colheita, transporte, elevação, manuseio e processamento, acelerando e otimizando as atividades no campo.

A modernização das atividades agrícolas gera, para o produtor, um grande aumento da produtividade, com desenvolvimento agrícola, expansão da fronteira e avanço do desenvolvimento tecnológico.

O produtor ganha em tempo e em custo/benefício, obtendo bons resultados – representados pelas safras recordes demonstradas nos últimos anos.

Caso queria entender um pouco mais sobre agricultura de precisão, temos um artigo aqui no blog que pode te ajudar Agricultura de precisão: um guia completo sobre a nova era do agronegócio.

3. Software de gestão: garante maior controle de todas as etapas da produção

A agricultura de precisão é essencial para o aumento da produtividade de lavouras, mas a nossa dica é: sem um bom software de gestão, nenhuma super tecnologia trará o efeito esperado!

O uso de um bom software para produtores rurais faz-se altamente necessário e trás diversas vantagens:

  • Racionaliza a utilização de equipamentos e de insumos, apontando e até reduzindo o uso de combustível;
  • Controla as aplicações de fertilizantes;
  • Maior qualidade no controle de pragas com sugestão de utilização mais sustentável de defensivos;
  • Maior qualidade de produção, diminuição de riscos e, consequentemente, maior rentabilidade econômica;
  • Permite o controle produtivo, econômico e comercial da atividade;
  • Aumenta a produtividade.

Um bom software de gestão irá trazer eficiência do plantio à comercialização, passando por todos os processos produtivos e gerenciais.

4. Boas práticas agrícolas: aliando sustentabilidade e produtividade na lavoura

As boas práticas agrícolas englobam um conjunto de princípios e métodos aplicáveis à cadeia produtiva, que objetivam o aprimoramento de técnicas tradicionais, adicionando conceitos de sustentabilidade e novas tecnologias para melhorar a produtividade e atender aos padrões de mercado.

A palavra que explica bem a necessidade de aumento da produtividade é intensificação. Nesse sentido, a integração lavoura-pecuária-floresta (que consiste em ter uma lavoura, produção de carne e produção de madeira na mesma área) é um processo altamente intensificado, o que significa que todos os fatores de produção (recursos humanos, solo, água, insumos agrícolas e outros) são utilizados na sua máxima potencialidade, sem que isso venha significar prejuízos ambientais.

O sistema ILPF otimiza o uso do solo, que permanece ocupado a maior parte do tempo, especialmente nos períodos de ociosidade. Este sistema é viável em propriedades de pequeno a grande portes – inclusive com plantio manual –, recuperando áreas em degradação, uma vez que o cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado, promove efeitos sinérgicos entre os componentes do agroecossistema.

Rotação de culturas e plantio direto são outras técnicas de BPA que priorizam a sustentabilidade, protegem o solo e promovem o aumento da produtividade em lavouras.

5. Eficiência no acompanhamento da qualidade do solo e uso de fertilizantes

É um consenso que a adubação é um dos maiores responsáveis pelo aumento da produtividade. Porem, o que se observa é que a grande maioria dos agricultores brasileiros aplica quantidade fixas de fertilizantes no solo, muitas vezes superiores às doses de manutenção das lavouras.

Com adubações sucessivas, uma parte residual dos fertilizantes fica no solo. Assim, as culturas subsequentes tendem a depender menos de aplicação de fertilizantes para atender às exigências nutricionais das plantas.

Para a agricultura moderna, o ideal é fazer um acompanhamento da qualidade do solo safra após safra a fim de mensurar a real necessidade das plantas, ofertando, dessa forma, nutriente na medida certa, objetivando a diminuição do desperdício e o aumento da eficiência.

Uma análise do solo bem feita traz ganho produtivo

Analisar o solo é essencial para saber a real necessidade da lavoura, de forma que esta atinja a máxima produtividade. Já há, no mercado brasileiro, pacotes tecnológicos destinados à análise de solos que irão revolucionar o mercado no país. Tais métodos analisam as amostras de solo de forma não destrutiva, rápida e econômica. Dezenas de parâmetros de fertilidade (como carbono orgânico do solo, pH, cálcio, magnésio, fósforo, potássio dentre outros) e física do solo (argila, silte e areia) podem ser analisados de forma simultânea em apenas 30 segundos. Como comparação, vemos que a análise convencional demora dias para apresentar os mesmos parâmetros.

Tecnologia em fertilizantes: eficiência na busca da produtividade

Na atualidade, novas fontes de fertilizantes vêm sendo avaliadas e apresentam grande potencial de aproveitamento em sistemas agrícolas perenes, ou como fontes para adubação corretiva em sistemas intensivos de produção, trazendo ainda mais produtividade para as lavouras brasileiras.

Além disso, estudos relacionados a processos térmicos e biológicos vêm sendo feitos no objetivo de aumentar a disponibilidade destas novas fontes de nutrientes para os mais diversos mercados. É fato, que em algumas regiões, essencialmente no norte do país, a disponibilidade de fertilizantes é um fator limitante para o aumento da produtividade – e estas tecnologias podem ser grandes aliadas no Brasil todo.

Leia também: Fertilizantes: um guia completo com tudo o que você precisa saber

6. Difusão de conhecimento e tecnologia: do laboratório para o campo

Como visto, as opções para o aumento da produtividade são muitas e geram um ganho produtivo significativo, porém nem toda essa tecnologia chega ao maior interessado: o produtor. Há falhas para que o conhecimento saia dos bons centros de pesquisa e chegue aos produtores.

Identificar os caminhos para suprir a carência de conhecimento do produtor rural sobre práticas da agropecuária deve ser a meta. E essa função deve ser de todos que compõem a cadeia produtiva.

O produtor deve estar em constante aprimoramento para avançar em produtividade, já os centros de pesquisa devem facilitar a difusão dessa tecnologia promovendo dias de campo e palestras técnicas. Os governos, por sua vez, devem liberar linhas de financiamento especiais para que o produtor adquira essa nova tecnologia e consiga inseri-la em suas lavouras. A ação em cadeia é a principal dica para que a produtividade aumente de forma sustentável e eficaz.

E você, produtor rural? Já utilizou algumas dessas tecnologias em sua lavoura? Está tendo sucesso? Conte pra gente pelos comentários e até a próxima.

Deixe seu comentário aqui